sábado, 18 de março de 2017

Quando eu cheguei

                                                                                                                                            frei Brás


Quando eu cheguei, a cidade acordou
A praça virou jardim com flores apaixonada
Quando eu cheguei,o sol sorriu cantando:bom dia!
E quando anoiteceu a chuva mansa chegou segredando:adormece!

Quando eu cheguei,a estrada se abriu indicando o Caminho
O guarda parou o trânsito e o transeunte de passagem também dançou.

Quando eu cheguei,a criança sorriu,a velha senhora chorou
e disse ao meu ouvido: "lembras meu filho",
beijou-me materna minimizando a saudade de quem partiu antes de mim.

Quando eu cheguei, a Igreja e a praça se enfeitaram de aplausos
e outros brilhos:uníssono de amor,coro de esmerada espera!
A palmeira se curvou
As pedras se aveludaram para eu passar
E do alto da torre a trombeta anunciou: alegria!

A lagoa, mesmo bela,escondeu-se de vergonha,
e convidou a brisa do mar distante para perfumar a passagem do homem de Deus.
O mar dançou,a bandeira do alto do mirante tremulou.
O vento,qual nome do Espirito Santo,saudou-me: " Vem"!
O distante se fez próximo e o próximo confirmou em afagos de amor:
Chegou mais um irmão!

Quando eu cheguei,os aplausos gritaram em sinfonia:sim!
Me curvei,comovido e trêmulo,agradecido.
Quando eu cheguei,o livro da lição eu abi
e o Mestre ensinou-me imperativo: " vá ser outra vez aprendiz!".
Quando eu cheguei foi que descobri que o Senhor havia chegado antes de mim!

   (  Araruama,23 de abril de 2004-Dia do Livro e dos direitos do Autor)

quarta-feira, 15 de março de 2017

Finalidades da Academia


                                        A Academia tem por finalidade estudo e pesquisa,definição e interpretação     
dos fatos,fenômenos e problemas da Educação e ensino na sua acepção geral,competindo-lhe como 

órgão de cooperação cultural,consultas,incentivos,promoções e realizações no capo educacional.

AÇÕES- A Academia discute neste momento um Plano de Trabalho para o ano em curso,ainda em

 fase preliminar,incluindo várias ações,dentre elas a realização de seminários anuais sobre

 Educação,exposição itinerante da biografia dos Patronos,em locais públicos,publicação da revista da

 Academia,além da apresentação dos Patronos, pelos respectivos acadêmicos,especialmente para a 

comunidade  educacional nos colégios onde eles atuaram.

terça-feira, 14 de março de 2017

Eu me procuro sempre

E a cada dia de buscas intensas incessantes

Convoco meu eu a lutar

Como exército poderoso

De uma só pessoas a guerrear.
Quando foi que eu me vi assim

Forte,capaz,sem mocidade mas com disposição para as batalhas guerrear e vencer.

E conquisto a cada dia de luta

Uma batalha da vida

Sei que a guerra não se finda

Só sei que a disposição é tanta que

Ao me deparar com os inimigos do dia a dia a dia

Já não os temo mais

Eles vão sendo derrotados

A cada hora e ao seu tempo

Sou um lutador,e principalmente vencedor

Das batalhas da vida.




                                                       Rosa


Ela abriu e não me esperou,

Choveu,mas ela não me esqueceu.

Quando hoje a encontrei,

Sorriu,deu-me as boas vindas e se fechou,

Prometendo voltar.


Rosa,rosa,guarde-se para mim,

Você é enfim os meus encantos,que clamam por um homem

Que lhe alegre,a sorrir.

Só trocamos quatro palavras,

Suficientes para sabermos,

O que traz cada um,

Do lírico ser assim.


















Academia Araruamense de Educação


                                                                   Histórico



                                                                                    Depois de fundada a Academia Araruamense de

 Letras,faltava ainda algo que completasse o quadro de instituições que fecharia com chave de ouro a

excelência desta cidade em termos culturais.            
                                                                               
  Surgiu então através do mesmo e criativo professor a ideia de se fundar a Academia de

Educação.Pesquisou,pesquisou e o professor Ubiratan chegou a conclusão de que a febre não

houvera

passado.Novamente repassou a ideia  que logo foi abraçada pelos mesmos idealistas heroicos que

solidificaram a Academia de Letras. Vibrantes e  felizes, com a nova ideia foram logo planejadas as

primeiras reuniões. Seguidas reuniões,discussões e longo  foi o  caminho percorrido.

                                                                                     Dois então foram os caminhos percorridos:

Após a leitura do estatuto da Academia Araruamense de Educação foram debatidos alguns assuntos

relevantes quanto a fundação da mesma.

                                                                                      Contamos com um número considerável de mestres educadores,dentre eles a professora Mirian Inêz , Secretária Municipal de Educação.
                                                                                     
A partir daí procedeu-se a votação para a escolha do Patrono da Academia,bem como do primeiro

Presidente e logo a seguir dos sete primeiros

Acadêmicos. Também foi montada toda a diretoria,ficando com isso os cargos preenchidos. O

Presidente eleito e a secretária da Academia providenciaram a Ata que imediatamente foi assinada

por todos.
                                                                                       
Estava,pois,fundada a Academia Araruamense de Educação.Deus seja louvado! Assim,constituída

]foi a Academia:

Patrono

Presidente

Vice Presidente

Agradecimentos pela escolha do meu nome para ser Patrono,idem com relação ao meu aniversário
]
 que se deu no mesmo dia.

 




segunda-feira, 13 de março de 2017

Fernão Capelo Gaivota



Uma gaivota solitária passeia para lá e para cá
Entre montanhas verdes e mar azul
Sozinha a navegar.

O que procuras gaivota altaneira?
Aonde fica o teu habitat?

Carregas contigo uma calma na alma.

Que tudo em ti encanta, encanta solitária gaivota.

Em revoada é mais uma
sozinha chama a atenção
como a velha contrabandista
o que carregas em tuas cãs.

Luzes do anoitecer
tarde quente de verão


Aproveita ave altaneira desfilar em seu torrão
Alma pura,corpo esbelto,gaivotas cariocas,
Desfilem nas rasas e sanas estrelas
Passarela tijucana.










Poetizando:

Manhã de domingo e o sol brilha,
As flores e as folhas brilham majestosas.
É o fim do verão.

O teu olhar brilha.

Quem dera brilhassem também os corações e as mentes ressentidas e se fossem com o verão
abrasador.

Queixas passadas,ventos do norte que não movem moinhos.

Humano,tu és superior a todas estas questiúnculas que enegrecem a alma de quem nasceu para brilhar.
Faze-te feliz.
Abre as portas e as janelas da tua casa,também e principalmente do teu coração.
Contagia o próximo,o mais próximo com o teu brilho.
Canta louvores ao Senhor, o grande e poderoso da nossa existência.

Aí verás quanto brilho podes irradiar,espalhar e verás que já não és a mesma. E começa ´já.Sê agente e paciente de tua ação.

Bom dia! E que Deus nos abençoe e nos guarde.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Academia Araruamense de Educação

Primeira Reunião Para a Formação da Academia Araruamense de Educação.

Convido a todos para que compareçam a reunião que dará início as discussões para a formação da Academia Araruamense de Educação.

A reunião se dará na Casa de Cultura de Araruama, situada a Casa de Cultura

Praça São Sebastião, 148. Centro, Araruama – RJ.
Contato: (22) 2665-2121.

Dia 28 de janeiro às 19 horas.

A reunião é destinada a professores e educadores em geral, porém é aberta a qualquer pessoa ou seguimento da sociedade civil de Araruama.

Ubiratan Ramos.